terça-feira, 17 de julho de 2018

Sai segunda chamada do vestibular 2018 da UnB. Confira a lista


Ricardo Botelho/Metrópoles


A Universidade de Brasília (UnB) divulgou, nesta terça-feira (17/7), a relação dos candidatos aprovados em segunda chamada no segundo vestibular de 2018 promovido pela instituição. O edital com os nomes dos 407 selecionados está disponível no site do Centro de Seleção e de Promoção de Eventos (Cespe), responsável pelo processo seletivo.


Cronograma

Agora, os aprovados devem ficar atentos ao prazo de registro acadêmico, a fim de assegurar sua vaga na UnB. Os procedimentos necessários, previstos na Agenda do Calouro da seleção, estão disponíveis também no site do Cespe.

Entre 18 e 23 de julho, os selecionados deverão, obrigatoriamente, fazer o upload da documentação solicitada na Agenda por meio do link disponibilizado na página do vestibular. Em seguida, no dia 24 de julho, os aprovados precisam comparecer a um dos locais indicados na Agenda do Calouro para realizar o registro acadêmico presencialmente.

Ao todo, 4.679 novos graduandos ingressarão na universidade a partir de 13 de agosto, quando começam as aulas. A tradicional recepção de boas-vindas dos calouros está marcada para as 10h do dia 15 de agosto. Todas as informações aos novatos estão disponíveis na página www.boasvindas.unb.br. (Com informações da Agência UnB Notícias)

sábado, 14 de julho de 2018

Cursos gratuitos do Detran-DF ensinam como superar medo de dirigir e mecânica para mulheres

 EPTG congestionada em imagem de arquivo (Foto: TV Globo/Reprodução)

O Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran) irá abrir inscrições para dois cursos gratuitos: superação do medo de dirigir e mecânica para mulheres. As aulas estão marcadas para agosto, mas as inscrições começam no próximo dia 23.

Para se inscrever, é preciso ter carteira de habilitação e ir pessoalmente ao Detran (veja abaixo). São 35 vagas para cada um dos cursos. As aulas acontecem durante o período da manhã.

Iniciação à superação do medo de dirigir

De 6 a 14 de agosto (todos os dias) e última aula em 27 de agosto
Horário: das 8h15 às 11h45
Local: Escola Pública de Trânsito (SEPS – 706/906 Sul)
Público-alvo: condutores habilitados que possuem medo de dirigir
Vagas: 35
Carga horária: 32 h/a

Mecânica para mulheres

Data: de 20 a 24 de agosto (todos os dias)
Horário: das 8h15 às 11h45
Local: Escola Pública de Trânsito (SEPS – 706/906 Sul)
Público-alvo: condutoras habilitadas interessadas em atualizar os conhecimentos básicos sobre o funcionamento dos veículos de 2 e 4 rodas
Vagas: 35
Carga horária: 20 h/a

Inscrições
Diretoria de Educação do Detran-DF

706/906 Sul

sexta-feira, 13 de julho de 2018

Sinusite bacteriana se resolve sozinha?

Resultado de imagem para Sinusite bacteriana se resolve sozinha?

A sinusite bacteriana pode ocorrer como uma evolução da rinossinusite viral comum, e ocorre em cerca de 0,5 a 2% dos casos.


De acordo com o último Consenso de Rinossinusite de 2013, os estudos clínicos demonstraram que cerca de 65% dos pacientes com sinusite bacteriana aguda apresentaram resolução clínica espontânea, e que em alguns casos essa doença pode se resolver naturalmente nos primeiros dez dias.

Quando buscar tratamento?

A introdução de antibiótico deve ser considerada quando não há melhora após o tratamento com medidas adjuvantes, como a lavagem nasal com solução salina e o uso de corticoesteróide nasal tópico ou oral, ou se os sintomas se acentuarem.


Os antibióticos devem ser indicados nos casos de rinossinusite bacteriana aguda moderada ou grave, com sintomas intensos (febre maior que 38°C e dor facial intensa) e em imunodeprimidos independentemente do tempo da doença. Também nos casos de rinossinusite bacteriana aguda leve ou não complicada que não melhora com o tratamento inicial.

Os antibióticos são indicados por um período de dez a catorze dias. Indiscutivelmente quando o paciente começa a apresentar os sintomas é interessante procurar ajuda médica, mesmo que ainda não necessite de antibiótico.

Apesar do tratamento com antibióticos ou também sem o tratamento complicações dessa doença podem acontecer:

  • Celulite na região dos olhos
  • Abcessos
  • Meningite
  • Osteomelite
  • Cegueira.

Os principais cuidados quando se pensa em sinusite bacteriana seriam inicialmente procurar um clínico geral ou especialista (otorrinolaringologista, alergista ou pneumologista) que irá orientar quanto ao uso de solução salina isotônica ou hipertônica para diminuir o edema da mucosa nasal, diminuir a secreção e o edema do local.

O médico também pode indicar a utilização de corticoesteróide nasal tópico por 14 dias (o que alivia os sintomas, acelerando a recuperação do paciente) e/ou corticoesteróide oral por três a cinco dias (ajuda no quadro da dor facial e diminui a utilização de analgésicos), e verificar a necessidade de antibiótico por um período de dez a catorze dias.


O termo sinusite já há bastante tempo tem sido substituído por rinossinusite, pois existe uma comunicação ativa entre a mucosa nasal e os seios paranasais (seios da face, que são cavidades que correspondem às regiões dos ossos no centro da testa, entre os olhos, na região das bochechas e nas laterais do rosto).

A rinossinusite aguda é um processo inflamatório da mucosa rinosinusal de início súbito com duração de até doze semanas.

Podemos classificar a rinossinusite em:

  • Rinossinusite aguda ou resfriado comum: é uma condição autolimitada em que a duração dos sintomas é menor que 10 dias
  • Rinossinusite aguda pós-viral: ocorre piora dos sintomas após 5 dias da doença ou os sintomas persistem por mais de 10 dias
  • Rinossinusite aguda bacteriana: uma pequena porcentagem dos pacientes pós-virais evolui para um quadro bacteriano, em torno de 0,5 a 2%.

Portanto a rinossinusite viral é o quadro mais comum e a bacteriana é a de menor incidência.

A transmissão acontece através do ar, pacientes infectados espirram, tossem, tem contato com pessoas e dessa forma contaminam o ambiente com bactérias.

De uma forma geral pacientes com rinossinusite podem apresentar mal-estar, irritação na faringe, laringe e traqueia, dor de garganta, disfonia e tosse (mais frequente em crianças), obstrução e congestão nasal e redução ou perda do olfato.

Quando se pensa em rinossinusite bacteriana alguns sintomas são pontuais:

  • Secreção nasal (com predomínio unilateral) e secreção purulenta (amarelada ou esverdeada) na rinofaringe
  • Dor intensa local (cefaleia ou pressão facial) com predomínio unilateral. Essa dor facial é em peso, não pulsátil e piora com a inclinação da cabeça para frente. Pode haver dor dentária referida na mastigação
  • Febre maior que 38°C
  • Reagudização ou deterioração após a fase inicial de sintomas leves.

Dicas para se recolocar no mercado de trabalho


Resultado de imagem para dicas para se recolocar no mercado de trabalho

O currículo é a principal forma de se divulgar para o mercado. Nele é possível expressar de maneira clara e direta seu objetivo profissional, suas habilidades, seus conhecimentos e sua experiência.
Além disso, é preciso ficar atento e se controlar nas redes sociais, já que sua conduta no meio virtual pode ser determinante na disputa por uma vaga.

SIGA AS PRÓXIMAS DICAS E SAIBA SE PROMOVER:

Amplie sua rede de contatos usando o Linkedin. Entre em contato com as empresas que tem interessa e apresente os seus potenciais a partir de artigos, vídeos, fotos e áudios.

Busque sites que apresentam as vagas disponíveis nas empresas. Procure pelos portais gratuitos ou utilize o período de experimentação dos pagos.

Entre em contato com colegas e amigos que trabalham na sua área e peça ajuda para ser indicado a vagas que possam surgir.

Valorize o seu perfil. Evite enviar seu currículo para vagas que não correspondem ao seu jeito de ser e aos seus princípios.

Seja sempre proativo. Vá atrás. Não espere cair no seu colo a sua grande chance. Leia muito, mantenha-se atualizado e busque sempre em sites, jornais e redes sociais vagas do seu interesse.


Boa sorte!